Índice da edição de 29/06/2009

O ambientalismo é um movimento social? por Henrique Cortez Selênio em excesso pode tornar o câncer de próstata mais agressivo Licenciamentos que se aparentam: Suzano no Maranhão e no Piauí Grupo Especial Móvel de Fiscalização já resgatou 28 mil trabalhadores do trabalho degradante desde 2003 Energia eólica terá primeiro leilão em novembro. Estado do Rio de Janeiro tem dois projetos em andamento Manifestação da APEDeMA/RS na Audiência Pública sobre o Código Florestal Embargo dos frigoríficos e

O ambientalismo é um movimento social? por Henrique Cortez

Imagem: Corbis O ambientalismo é um movimento social? Se for, por que não consegue integrar-se na agenda comum dos demais movimentos sociais e populares? [EcoDebate] É evidente que é um movimento social, mas creio que herdamos um equivoco de origem a partir do ambientalismo europeu, muito próximo dos movimentos pacifistas, mas sem ligação com as questões de cidadania. A Europa já não precisa discutir os temas essenciais de cidadania, tão presentes nos paises

Selênio em excesso pode tornar o câncer de próstata mais agressivo

[Por Henrique Cortez, do EcoDebate] Nos últimos anos cresceu o consumo de antioxidantes, dentre os quais o selênio, em razão da crença de que os antioxidantes que podem ajudar as pessoas vivem mais tempo, com uma vida saudável e com menor incidência de câncer. Recentes pesquisas concluíram que, na realidade, os complexos multivitamínicos não previnem doenças . Agora, uma nova pesquisa [Plasma Selenium, Manganese Superoxide Dismutase, and Intermediate- or High-Risk Prostate

Licenciamentos que se aparentam: Suzano no Maranhão e no Piauí

[EcoDebate] O processo de licenciamento de um projeto de reflorestamento com eucalipto da Suzano para 160 mil hectares no estado do Piaui, neste ano de 2009, aparenta-se em demasia com o processo de licenciamento de quase 80 mil hectares, na região do Baixo Parnaíba maranhense, que ora transcorre no estado do Maranhão, desde o ano de 2006, com expedições irregulares de licença prévia, licença de instalação e licença de operação.

Grupo Especial Móvel de Fiscalização já resgatou 28 mil trabalhadores do trabalho degradante desde 2003

Pecuária e a agricultura foram as atividades que mais contrataram este tipo de mão-de-obra A erradicação do trabalho escravo é um compromisso do governo brasileiro. Desde 2003, quando foi lançado o Plano Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo, mais de 28 mil pessoas em várias regiões do país foram retiradas do trabalho degradante pelo Grupo Especial Móvel de Fiscalização. A pecuária e a agricultura foram os setores de atividades onde mais

Energia eólica terá primeiro leilão em novembro. Estado do Rio de Janeiro tem dois projetos em andamento

Reduzir o custo dos equipamentos utilizados na produção de energia eólica, mediante a adoção de mecanismos que permitam baratear o custo do investimento, é uma reivindicação comum de todos os estados produtores. Esse foi um dos pontos fortes do Fórum Nacional Eólico, realizado na semana passada, em Natal, conforme relatou à Agência Brasil o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Rio de Janeiro, Julio Bueno. Outra medida fundamental,

Manifestação da APEDeMA/RS na Audiência Pública sobre o Código Florestal

Saudando todas e todos aqui presentes, a Assembléia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente – APEDeMA – manifesta algumas considerações acerca do debate sobre alteração do Código Florestal Federal. Elas são baseadas em princípios ecológicos que têm norteado a luta histórica do Movimento Ambientalista. Uma vez de posse do conjunto de propostas de alteração do Código, apresentaremos, oportunamente, a nossa avaliação e as nossas propostas. 15469

Embargo dos frigoríficos e boicote dos consumidores são inéditos contra os danos ambientais da cadeia produtiva da pecuária

Rebanho aprendido pela operação Boi Pirata (agosto/2008). Foto: Valter Campanato/ABr No país das commodities uma decisão inédita O boi devora a Amazônia O governo dá verba para desmate Criação intensiva de gado desmata e causa poluição na água e no ar Consumo como ato político O novo movimento social 15464

A Arborgen procura legalizar árvores geneticamente modificadas nos EUA. O Brasil não está longe disso

“O eucalipto é a perfeita árvore neoliberal, porque cresce rapidamente, mata tudo o que cresce em redor dela e gera grandes lucros para poucas pessoas”. Jaime Avilés, La Jornada, México A ArborGen, líder internacional na pesquisa e desenvolvimento de árvores geneticamente modificadas (GM) está avançando rapidamente com planos para o lançamento comercial de seus “produtos” de árvores GM, tanto nos EUA quanto no Brasil. A ArborGen, com sede na Carolina do

A fenda aberta entre a ciência do clima e as negociações climáticas

O rombo entre a ciência do clima e as negociações climáticas ficou ilustrado de forma drástica na Reunião das Nações Unidas sobre o Clima realizada em Bonn nos primeiros dias de junho. Enquanto os cientistas nos dizem que são necessárias maiores reduções de gases de efeito estufa, os governos estão estabelecendo alvos de redução de emissões tão baixos que quase representam uma garantia de a mudança climática continuar descontrolada. 15454

Guatemala: os amargos impactos da cana-de-açúcar

Uma das culturas que mais impactos negativos tem gerado desde seu começo até hoje em nosso país é a cana-de-açúcar. As plantações de cana foram estabelecidas nas Planícies do Pacífico, uma área rica devido à fertilidade do solo de origem vulcânica e à quantidade de água que recebe da chuva e dos rios que nascem na cadeia vulcânica. Tais condições foram perfeitas para o desenvolvimento da cultura e da expansão

Índia: plantações de jatrofa destroem o sustento de comunidades locais pobres

Jatropha é um género botânico pertencente à família Euphorbiaceae. Plantas distribuidas na África, América do Norte e Caribe. Fonte Wikipedia. Os planos para o estabelecimento de plantações de jatrofa destinadas à produção de biodiesel têm como base a suposta disponibilidade de terras “estéreis e degradadas” no país. No governo existe a crença de que grandes áreas nas florestas são terrenos baldios que poderiam ser usados para a plantação de jatrofa. Tais

Top