Aquecimento Global: Ártico se aquece mais rapidamente que outros lugares

Past Climate Variability and Change in the Arctic and at High Latitudes
Past Climate Variability and Change in the Arctic and at High Latitudes

Pesquisa sintetiza estudos do clima da região e comprova crescente aquecimento provocado pelo homem

A mudança climática no Ártico está acontecendo mais rapidamente que em outros locais do hemisfério norte e espera-se que isso continue no futuro. Como resultado disso, pode-se esperar que efeitos como derretimento de geleiras, retração de calotas polares e aumento do nível do mar continuem. É o que mostra uma síntese de diversas pesquisas dos climas passados do Ártico feita pelo U.S. Geological Survey. Da Agência Estado, com informações complementares do EcoDebate.

O novo estudo [Synthesis and Assessment Product 1.2: Past Climate Variability and Change in the Arctic and at High Latitudes] demonstra, pela primeira vez, o que já vinha sendo observado há algum tempo: o crescente aquecimento provocado pelo homem do clima, através da análise de como o clima da região mudou ao longo de 65 milhões de anos.

O estudo conclui,ainda, que a quantidade e a velocidade do derretimento de gelo no verão das últimas décadas é altamente incomum, na comparação com eventos dos milhares de anos anteriores, especialmente considerando que mudanças na órbita da Terra durante esse tempo tornaram o derretimento do gelo menos, e não mais, provável.

Em 2008, o volume de gelo no Ártico atingiu o menor nível já registrado, embora a temperatura média do planeta no ano (14,3°C) tenha sido, por uma fração de grau, a mais baixa do século.

Segundo a pesquisa, a taxa atual de aquecimento provocado pela ação humana no Ártico é comparável a picos naturais documentados por reconstruções de climas passados. No entanto, algumas projeções futuras para o aquecimento provocado pelos humanos superam esses picos de variação natural.

E a equipe de pesquisa alerta: “O passado conta que, quando os limites no sistema climático são ultrapassados, as mudanças climáticas são muito grande e muito rápidas. Não podemos descartar que o aquecimento provocado pelo homem vá desencadear esses eventos no futuro.”

Um aquecimento de apenas alguns graus (aproximadamente 2º C a 7º C acima da média dos valores do século 20) provavelmente causará o desaparecimento completo da camada de gelo da Groenlândia, o que aumentaria o nível do mar em vários metros.

Segundo um estudo anterior, mais de 2 trilhões de toneladas de gelo terrestre da Groenlândia, Alasca e Antártida derreteram-se desde 2003, elevando o nível do mar 0,5 centímetros em 5 anos.

“Integrando pesquisas sobre a mudança climática nos 65 milhões de anos passados em todo o círculo Ártico, nós temos uma melhor compreensão sobre como a mudança climática afeta a região e como esses efeitos podem ter impacto em toda a Terra”, disse o diretor da USGS, Mark Myers.

Essa pesquisa é resultado de uma síntese da literatura científica publicada sobre o assunto e foi realizada por uma equipe de 37 cientistas da academia e do governo dos Estados Unidos, além de contribuições de pesquisadores da Alemanha, Canadá, Reino Unido e Dinamarca.

* Matéria da Agência Estado, sexta-feira, 16 de janeiro de 2009, 18:00.

Nota do EcoDebate: O artigo “Synthesis and Assessment Product 1.2: Past Climate Variability and Change in the Arctic and at High Latitudes” está disponível para acesso e download no formato PDF. Para acessar o artigo clique aqui.

[EcoDebate, 17/01/2009]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Top