Índice da edição de 19/11/2008

Fiscalização do Grupo Móvel retira do trabalho degradante mais de 3,8 mil trabalhadores Coordenador da ONG Repórter Brasil, Leonardo Sakamoto, diz que há trabalho escravo nas usinas de produção de etanol Reduzir o consumo é fator chave para um futuro sustentável Curitiba: a urbanização que gera exclusão social UTE de Barcarena: Ministério Público discorda de licença ambiental para construção de termoelétrica Estudos tentam determinar limites para colapso do frágil ecossistema amazônico Pesquisa indica que os altos

Fiscalização do Grupo Móvel retira do trabalho degradante mais de 3,8 mil trabalhadores

Trabalhador não recebe Equipamento de Proteção Individual e é resgatado pelo Grupo Móvel. Foto do MTE Balanço de 2008 do Ministério do Trabalho e Emprego mostra que foram 201 fazendas fiscalizadas em 113 operações. O pagamento de indenização chegou a R$ 6,9 milhões A fiscalização do trabalho é fundamental para dar continuidade à Política Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, lançada em 2003 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Coordenadas pela

Coordenador da ONG Repórter Brasil, Leonardo Sakamoto, diz que há trabalho escravo nas usinas de produção de etanol

Leonardo Sakamoto, em foto do Blog do Sakamoto O cientista político e coordenador da organização não-governamental (ONG) Repórter Brasil, Leonardo Sakamoto, disse ontem (18) que, ao contrário do que o governo diz, há trabalho escravo nas usinas de produção de etanol. Segundo Sakamoto, de janeiro até agora, foram libertados mais de 1.800 trabalhadores de fazendas de cana-de-açúcar. 6643

Reduzir o consumo é fator chave para um futuro sustentável

Global Environmental Change A cada dia novos estudos e pesquisas confirmam que o atual modelo de desenvolvimento, baseado no “infinito” crescimento do consumo, é insustentável. Vivemos em um planeta finito com recursos igualmente finitos, logo o conceito de desenvolvimento baseado na expansão infinita da economia não funcionará por muito tempo. Pena que, reconhecer o obvio, nem sempre seja simples. Agora, pesquisadores do Australian Commonwealth Scientific and Research Organization (CSIRO), confirmam as previsões

Curitiba: a urbanização que gera exclusão social

Vista aérea de Curitiba, capital do Paraná./ Crédito: Divulgação Considerada cidade modelo em diversos aspectos, a capital do Paraná hoje sofre com as ocupações irregulares e com a violência e a pobreza geradas pela situação precária da população mais carente. Em matéria especial, Nelson Rosário de Souza, professor da UFPR, avalia como principal motivo a urbanização da cidade, que acabou valorizando os espaços que já eram valorizados. Reportagem de Raquel Casiraghi,

UTE de Barcarena: Ministério Público discorda de licença ambiental para construção de termoelétrica

Termelétrica a carvão, foto de arquivo O Ministério Público do Pará discorda da licença ambiental concedida à Vale para construção de uma usina termoelétrica, no município de Barcarena, e poderá entrar com uma ação na Justiça solicitando a sua suspensão. A licença foi liberada pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente do Pará, COEMA, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Para o promotor Raimundo Morais, a usina termoelétrica de Barcarena

Estudos tentam determinar limites para colapso do frágil ecossistema amazônico

Para Paulo Artaxo, coordenador do programa, com mais de 40% de desmatamento no Pará, todo o bioma poderá ser destruído (foto: F.Castro) Ponto sem retorno - A maior pressão ambiental sobre a floresta amazônica se concentra na região oriental, especialmente no Pará, onde o setor madeireiro e a agricultura de larga escala têm mais força. E um grande desmatamento nessa região seria suficiente para acabar com o bioma até o extremo

Pesquisa indica que os altos níveis de deposição de nitrogênio podem acidificar os solos

Montanhas Tatra, na Eslováquia. Foto de Zdeno Kostka; cortesia de William D. Bowman, University of Colorado. O aumento dos níveis de deposição de nitrogênio, associado à indústria e a agricultura, pode conduzir os solos em direção a um nível tóxico de acidificação, de redução do crescimento das plantas, além de poluir as águas superficiais. É o que afirma um novo estudo publicado na Nature Geoscience online. Por Henrique Cortez*, do Ecodebate.

Especial: Seca no norte de Minas Gerais

A Agência Brasil, em excelente trabalho de reportagem realizado por Marco Antônio Soalheiro, com fotos de Valter Campanato, produziu uma série de matérias sobre a seca no norte de Minas Gerais. As matérias foram publicadas pelo EcoDebate e recomendamos, a todos, uma releitura, para melhor compreensão dos desafios da convivência com a seca. Abaixo listamos as matérias publicadas sobrea seca no norte de Minas Gerais. 6631

O potencial de produção de etanol pela gramínea miscanto, quase 3 vezes mais produtiva que o milho

Em palestra na FAPESP, Stephen Long, diretor adjunto do novo Energy Biosciences Institute, fala sobre o potencial de produção de etanol a partir de gramínea que atinge 4 metros de altura (foto: Un. Illinois) O encanto do miscanto - Uma gramínea comum em regiões de clima subtropical na Ásia e África é uma das maiores apostas do Energy Biosciences Institute (EBI), novo centro de pesquisas em energia renovável nos Estados Unidos.

O governo pretende permitir a exploração na faixa de fronteira por estrangeiros

Até o fim do ano, segundo o Ministério de Minas e Energia, a indústria de mineração será chamada pelo governo para discutir a maior reforma no marco regulatório do setor em mais de quatro décadas. O Código de Mineração foi promulgado em 1967 e finalmente será mudado. A intenção do governo é encaminhar ao Congresso, no início de 2009, um conjunto de projetos de lei que inclui a criação de

Pará é prioridade na regulação do clima: Avanço do desmate pode suspender fluxo de vapor d’água atmosférico

Desmatamento na Amazônia, em foto de arquivo Ibama A frente de batalha mais importante para deter o avanço do desmatamento na Amazônia é o Pará. Se o porcentual de área desmatada na parte leste (oriental) do bioma passar de 40%, isso poderá interromper o fluxo de vapor d’água atmosférico que entra do oceano em direção aos Andes, comprometendo a sobrevivência da floresta também na porção oeste (ocidental), que é a mais

Pará: Fazendeiro é suspeito de haver derrubado 30 mil árvores em área de 100 hectares

A menina Isabel Lima Eneias, em foto do O Liberal A fazendeiro Ciro Rodrigues Braz pode ter destruído, só este ano, uma área de aproximadamente 100 hectares, para explorar cerca de 30 mil árvores para fazer carvão e plantar capim, na fazenda Água Azul, em Goianésia, no sudeste do Estado. A supeita é dos fiscais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que, ontem à tarde, estiveram

Emissões de poluentes aumentaram nos 40 países mais industrializados do mundo

Crescimento da emissão de gases poluentes preocupa as Nações Unidas Há duas semanas da conferência do clima na Polônia, as Nações Unidas alertam para aumento da emissão de gases poluentes nos países mais industrializados do mundo. As emissões de gases do efeito estufa aumentaram 2,3% em média nos 40 países mais industrializados do mundo entre 2000 e 2006. O dado faz parte do levantamento da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas

Top