Ibama descobre comércio ilegal de madeira no Oeste do Pará

Ibama descobre comércio ilegal de madeira no Oeste do Pará

Belém (14/11/08) – Ação conjunta de unidades do Ibama descobriu comércio ilegal de madeira na região oeste do Pará. Quatro empresas irregulares esquentavam madeira proveniente de terras públicas. Três dessas empresas não existiam nos endereços declarados nos sistemas oficiais de controle de comércio de produtos, federal e estadual. A quarta estava embargada pelo Ibama, portanto, não poderia estar atuando de forma alguma, fosse fisicamente ou pelo sistema de créditos.

Cerca de 500 metros cúbicos de madeira, a maior parte da espécie Ipê, foram apreendidos pelo Ibama, que autuou os responsáveis e aplicou multa total de R$150 mil. A madeira foi repassada para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que dará a destinação adequada para os produtos.

De acordo com o agente de fiscalização ambiental, Paulo Maués, o Ipê é uma das madeiras mais valorizadas no mercado, atualmente. “O metro cúbico da madeira custa, hoje, cerca de R$1,5 mil”, conta Maués.

Essa ação é resultado de uma parceria da equipe da Guardiões da Amazônia com base em Novo Progresso, do Escritório do Ibama em Itaituba e da Superintendência do Ibama no Pará.

Luciana Almeida, Ascom/Ibama/PA
Foto: Paulo Maués

[EcoDebate, 15/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Top