Índice da edição de 20/09/2008

Pistas práticas para cuidar da Terra (II), artigo de Leonardo Boff Por que um Dia Internacional Contra as Monoculturas de Árvores? Quando as árvores se tornam desertos: As plantações que apoiamos e as plantações que combatemos Trânsito brasileiro: por uma reeducação a partir da população. Entrevista especial com Jaime Waisman Serragem ajuda a despoluir rios Pesquisador afirma que não existem níveis seguros de exposição ao Bisfenol A (BPA) Pesquisa associa a rinite ao desenvolvimento de asma

Pistas práticas para cuidar da Terra (II), artigo de Leonardo Boff

No artigo anterior referimos pistas práticas que tinham a ver com a mudança da mente ou do olhar. Agora importa considerar as mudanças das práticas da vida cotidiana: Procure em tudo o caminho do diálogo e da flexibilidade porque é ele que garante o ganha-ganha e é uma forma de diminuir os conflitos e até poder resolvê-los. Valorize tudo o que vem da experiência, dando especial atenção aos que não são

Por que um Dia Internacional Contra as Monoculturas de Árvores?

[WRM] Todos os “dias internacionais” referem a questões problemáticas de importância global que precisam ser abordadas pela sociedade em conjunto. A expansão das monoculturas de árvores tem resultado em tantos impactos sociais e ambientais que deu origem à idéia de estabelecer um Dia Internacional para colocar a questão no nível global. A data de 21 de setembro foi escolhida seguindo a iniciativa das redes locais no Brasil, que em 2004

Trânsito brasileiro: por uma reeducação a partir da população. Entrevista especial com Jaime Waisman

O problema do transporte e da poluição já não faz mais parte exclusivamente dos pesquisadores do trânsito e do dia-a-dia daqueles que estão presos num metrô lotado, esperando um ônibus ou numa fila quilométrica de carros nos grandes centros urbanos. As principais promessas dos candidatos a prefeitos de algumas das maiores cidades do Brasil incluem tal problema. Todos querem ter o nome marcado pela melhoria no trânsito brasileiro, principalmente em

Serragem ajuda a despoluir rios

Ilustração Apoena Pinheiro/UnB Agência Material é capaz de retirar da água chumbo e cromo despejados por indústrias, revela pesquisa feita na UnB. Um estudo conduzido no Instituto de Química da Universidade de Brasília (UnB) mostrou que é possível reduzir a quantidade de lixo industrial nos rios de uma forma simples e com um material de baixo custo, a serragem. Durante a pesquisa, o produto levou o percentual de metais pesados,

Pesquisador afirma que não existem níveis seguros de exposição ao Bisfenol A (BPA)

Frederick vom Saal, pesquisador da Divisão de Ciências Biológicas, da University of Missouri-Columbia, ao avaliar que o Canadá estuda proibir a utilização do BPA em produtos infantis, afirma que isto é um grande passo, mas não é o suficiente, porque o seu uso deve ser proibido integralmente. Por Henrique Cortez, do EcoDebate. 4684

Pesquisa associa a rinite ao desenvolvimento de asma em adultos

Estudo publicado por "The Lancet" indica que a rinite, alérgica ou não, é um importante fator de prognóstico da asma nos adultos. Médicos da equipe de epidemiologia do Instituto Nacional da Saúde e Pesquisas Médicas de Paris verificaram durante mais de oito anos o começo dos ataques de asma em pacientes adultos de entre 20 e 44 anos. Por Henrique Cortez*, do Ecodebate. 4682

Paracetamol nos primeiros anos de vida aumenta o risco de asma, rinoconjuntivite e eczema em crianças

O uso de paracetamol na infância pode estar relacionado ao maior risco de asma e eczema em crianças de entre 6 e 7 anos, o que indica que a administração da substância deve ser feita com prudência. Essa é a conclusão de um artigo publicado esta semana na revista médica "The Lancet" dedicado à asma feito pelo professor Richard Beasley, do Instituto de Pesquisas Médicas da Nova Zelândia, e outros

Biomassa terá participação crescente na matriz energética brasileira, prevê estudo

Pesquisa realizada pelo Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sinaliza que a geração de energia elétrica através da queima do bagaço da cana, a biomassa, poderá alcançar 10 mil megawatts (MW), o equivalente a uma usina de Itaipu. Numa estimativa mais otimista, a geração poderá ser de 15 mil MW. “É muita energia”, afirmou, no dia 18/9, à

Minc diz que o Brasil pode economizar o equivalente a uma hidrelétrica com troca de geladeiras

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, fala sobre acordo com o governo alemão para incentivar o desmonte de geladeiras antigas, que ainda emitem gás CFC, responsável pela destruição da camada de ozônio Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr A substituição de cerca de 11 milhões de geladeiras brasileiras com mais de dez anos de fabricação, que ainda utilizam gases CFC (clorofluorcarbono) deve economizar cerca de 1.000 megawatts de energia e evitar emissões

Zoneamento agroambiental veta usinas de açúcar e álcool em duas regiões de São Paulo

Vales do Ribeira e do Paraíba são considerados áreas inadequadas para cana. Usineiros avaliam que nova classificação pode dificultar instalação de unidades, mas que não impedirá expansão das que já estão operando A instalação de usinas de açúcar e álcool nos vales do Ribeira e do Paraíba e em algumas regiões do interior paulista foi vetada pelo zoneamento agroambiental, anunciado ontem pelo governo do Estado. Por Marcelo Toledo, da Folha de

Top