Índice da edição de 01/09/2008

Agrotóxicos matam abelhas e envenenam nossa alimentação Fingir que acredita…, artigo de Nelson Batista Tembra Disputa pela Raposa Serra do Sol: privatização de lucros, socialização de mazelas, artigo de Rogério Almeida Raposa Serra do Sol: A terra não representa simplesmente uma questão de sobrevivência econômica. Entrevista especial com Joênia Batista de Carvalho Estudo registra a herança tóxica do carvão no Ártico Na contramão da história: Condições degradantes, como a escravidão, ainda envergonham o País Cortador de

Agrotóxicos matam abelhas e envenenam nossa alimentação

A segurança alimentar está ameaçada e a crise alimentar pode adquirir contornos ainda mais trágicos, se a maciça morte de colônias inteiras de abelhas continuar no ritmo atual. Sem este pequeno inseto polinizador os efeitos na produção agrícola podem ser devastadores. Poucas pessoas sabem que as abelhas prestam serviços ambientais muito mais relevantes do que a mera produção de mel. As mais de 20 mil especies de abelhas polinizam a

Fingir que acredita…, artigo de Nelson Batista Tembra

[Ecodebate] De todas as liberdades a mais inviolável é a de pensar, que compreende também a liberdade de consciência. Lançar reprovação enérgica sobre aqueles que não pensam como nós é simplesmente querer essa liberdade para si, mas recusá-la aos outros. A ação ou efeito de corromper, a decomposição, a putrefação, a decadência, a perversão ou a deterioração dos princípios éticos e morais e a depravação têm persistido desde o início dos

Disputa pela Raposa Serra do Sol: privatização de lucros, socialização de mazelas, artigo de Rogério Almeida

[EcoDebate] Ao se lançar os olhos sobre as amazônias, as brasileiras ou não, pode-se construir um mapa de conflitos em disputa pela terra e os recursos nelas existentes. E terra nas amazônias do Brasil tem sido uma questão mais de morte do que de vida das populações consideradas originárias. O colonizador, ao aportar por essas plagas, fez jorrar sangue de inúmeras populações indígenas, chegando a dizimar várias delas. E são elas

Raposa Serra do Sol: A terra não representa simplesmente uma questão de sobrevivência econômica. Entrevista especial com Joênia Batista de Carvalho

O Brasil vive um momento muito relevante para a sua história. O país acompanha a decisão sobre a demarcação contínua das terras de Raposa Serra do Sol, em Roraima, de forma apreensiva e dividida. Políticos e ruralistas do estado defendem que ilhas sejam criadas dentro da reserva para que os índios possam ali viver, ou seja, trata-se de mais uma invasão da cultura dos não-índios. Enquanto isso, os índios e

Estudo registra a herança tóxica do carvão no Ártico

Gráfico demonstrando a concentração na Groelândia, de 1772 a 2003. Mensal em preto e anual em vermelho Sabe-se que as emissões industriais de poluentes viajam através da atmosfera para o Ártico, onde são depositadas e bioacumuladas por plantas e animais, incorporando-se na cadeia alimentar. Pouco se sabia, no entanto, sobre os níveis de poluição no Ártico anteriores a 1980. Por Henrique Cortez, do EcoDebate, com informações da PNAS. 4074

Na contramão da história: Condições degradantes, como a escravidão, ainda envergonham o País

Imagem/Gráfico do Jornal de Brasília. Números do Ministério Público do Trabalho mostram o lado atrasado na economia de um Brasil que luta para se inserir no mundo globalizado. Trabalho escravo e infantil, condições degradantes de atividades no campo e nas cidades e empregos sem carteira assinada são algumas das aberrações trabalhistas verificadas em todo o País. Essa realidade é também negativa para o Brasil diante do contexto mundial em que organismos

Cortador de cana tem esforço comparado a maratonista

Dos casos de desrespeito à legislação trabalhista que a Comissão Pastoral da Terra (CPT) registrou no ano de 2007, a imensa maioria estava ligada ao setor econômico da cana-de-açúcar, denominado de sucroalcooleiro. Ou seja, enquanto os agrocombustíveis, em especial o etanol, são tidos como prioridade da agenda governamental, a cana mostra seu lado perverso quando atrai milhares de brasileiros para a "escravidão". Por Rômulo Maia, Portal Acesse Piauí, 30/08/2008

Leonardo Boff critica privatização de águas no Chile

Fundador da Teologia da Libertação insistiu na importância da água como 'um bem público, vital e natural' SANTIAGO DO CHILE - Um dos fundadores da Teologia da Libertação, o ex-sacerdote, teólogo e ambientalista brasileiro Leonardo Boff, criticou nesta sexta-feira, 29, em Santiago a política de privatização de águas existente no Chile. Da Agência EFE. 4064

Para ser cidadão, é preciso simplesmente consumir

Um mundo sem ideais. Uma vida política desértica. Sexo e prazer banalizados. A visão do psicanalista Charles Melman sobre nossa sociedade e seu futuro não é nada animadora. Por trás das críticas que o francês - um dos principais colaboradores de Jacques Lacan - faz ao mundo atual está o avanço desenfreado do consumo, essencial para o bom funcionamento da engrenagem que move o sistema capitalista. A reportagem é Raquel Salgado

São Paulo: Meias medidas para o lixo

O atraso na implantação de coleta seletiva eficaz do lixo da cidade condenará moradores de pelo menos dois bairros populosos a continuar sofrendo com a desvalorização de seus imóveis, a poluição ambiental e as ameaças à saúde, por causa do pior dos maus vizinhos: o aterro sanitário. Perus, nas vizinhanças da Serra da Cantareira, a oeste da capital, que desde 1979 é castigado pelos incômodos do Aterro Bandeirantes, abrigará um

lixo: Um drama que vem embalado, artigo de Washington Novaes

[O Estado de S.Paulo] A campanha eleitoral na TV e no rádio mostra, principalmente nos grandes centros urbanos, uma temática semelhante, que quase se resume às questões dos transportes, da violência, da educação e da saúde. Quase não está presente nas propostas e discussões a questão dos resíduos, do lixo. E, no entanto, é das mais graves que enfrentam as cidades, das mais populosas às menores. Convém relembrar que já

Top