Índice da edição de 26/07/2008

Justiça no Pará: juiz realiza cruzada contra movimentos sociais, artigo de Rogério Almeida Movimentos sociais e criminalização: ‘Quando acende uma luz vermelha é preciso procurar a causa do problema’. Entrevista especial com Plínio de Arruda Sampaio A farsa do Licenciamento Ambiental em Minas Gerais: Barragem de Berizal ‘A energia nuclear é a tecnologia da guerra fria. Hoje a opção é a energia solar’. Entrevista com Jeremy Rifkin Ex-presidente do Ibama é acusado de improbidade

Justiça no Pará: juiz realiza cruzada contra movimentos sociais, artigo de Rogério Almeida

[EcoDebate] Fossem realizar uma pesquisa para se conhecer o poder que melhor escancara as vísceras das desigualdades econômicas e sociais do país, difícil algum superar o poder Judiciário. Creio que somente a mídia o equivale em parcialidade. No Rio Grande do Sul o governo tucano deseja criar um estado de exceção contra o MST, onde mesmo almeja impedir a qualquer custo reunião que seja de uma dupla de pessoas. E

Movimentos sociais e criminalização: ‘Quando acende uma luz vermelha é preciso procurar a causa do problema’. Entrevista especial com Plínio de Arruda Sampaio

Para Plínio de Arruda Sampaio, “hoje, o rico tende, junto com toda a mídia burguesa, a gerar a idéia de que o pobre ameaça a boa vida que ele leva ou até mesmo a sua vida limitada, mas integrada no sistema”. Em entrevista, realizada por telefone, à IHU On-Line, Sampaio fala sobre os movimentos sociais e a criminalização feita pela sociedade e por alguns órgãos públicos que têm o dever

A farsa do Licenciamento Ambiental em Minas Gerais: Barragem de Berizal

[CPT/MG] É a contradição entre o Brasil Oficial e o Real. Entre o que ocorre nos bastidores e o que é mostrado aos cidadãos. O Estado Mineiro com o atual Governo Aécio Neves investe numa imagem de eficiência e qualidade ambiental. Na verdade uma grande farsa. O caso do licenciamento ambiental da Barragem de Berizal, na bacia do Rio Pardo, Norte de Minas, é exemplar, mas não é pontual, sim

‘A energia nuclear é a tecnologia da guerra fria. Hoje a opção é a energia solar’. Entrevista com Jeremy Rifkin

“Há poucas semanas, enquanto voava com minha mulher sobre Paris, pensava: ‘Os franceses estão sentados sobre uma bomba-relógio. Eles precisam desconectá-la’. O que agora estou vendo, confirma a minha convicção”. Jeremy Rifkin, o profeta da era do hidrogênio, comenta, a partir do seu escritório em Washington, a série de incidentes nucleares no país dotado das tecnologias atômicas mais confiáveis. A entrevista foi publicada pelo jornal La Repubblica, 24-07-2008. Eis a entrevista. Por

Ex-presidente do Ibama é acusado de improbidade pela licença para as obras de transposição do Rio São Francisco

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) ajuizou uma ação civil pública em que pede abertura de processo por improbidade administrativa contra o ex-presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Marcus Barros, que emitiu em março de 2007 licença ambiental de instalação para as obras de transposição do Rio São Francisco. Por Marco Antônio Soalheiro, da Agência Brasil. O procurador da República Francisco

Governadores evitam falar sobre transposição do São Francisco

A obra de transposição das águas do Rio São Francisco é tratada como tabu pelos governadores do Nordeste em suas reuniões para definir o modelo de desenvolvimento comum para a região. Apesar de ser a obra de infra-estrutura que mais atinge de forma direta a população nordestina, principalmente as pessoas que vivem no semi-árido, os governadores dos estados do Nordeste, reunidos ontem (25), em Teresina, no Piauí, evitaram o assunto.

Pesquisa mostra que a pauta de exportações agrícolas brasileira mudou para pior, concentrando-se em produtos básicos

Pesquisa publicada na Revista de Economia e Sociologia Rural mostra que a pauta de exportações agrícolas brasileira mudou para pior, concentrando-se em produtos básicos, enquanto competitividade foi garantida apenas pela quantidade. (foto: Prefeitura de Santos) Retrocesso qualitativo – Uma pesquisa publicada na Revista de Economia e Sociologia Rural apresenta um diagnóstico preocupante em relação à mudança na pauta das exportações agrícolas brasileiras. As análises apontam que os ganhos de competitividade da

Os povos indígenas do Xingu e a hidrelétrica Belo Monte (2), artigo de Dom Erwin Kräutler

[Correio da Cidadania]Em 1989, os índios se manifestaram; em 2007, insistiram de novo num grande encontro e mostramo-nos sensíveis ao pedido de todos os povos indígenas da bacia do Xingu. Por que representantes da Eletrobrás ou Eletronorte nunca passaram por uma única aldeia para ouvir os índios a respeito de Belo Monte? Por que não pediram ajuda de quem realmente entende do mundo Kayapó para manter contatos com esses povos que

Os ribeirinhos do Médio Xingu (primeira parte), artigo de Lisa Feder

[Correio da Cidadania] Subindo o Rio Xingu, de Altamira, em uma longa canoa de metal, em direção ao sul, apreciamos o frescor da paisagem. O nível da água estava alto, era estação chuvosa e por instantes o céu ficava azul e brilhante, marcado por nuvens brancas inchadas. De tempos em tempos, uma clareira pequena aparecia na floresta, com uma ou duas casas feitas de madeira ou palha, com canoas compridas

Pecuária ameaça Pantanal, afirmam pesquisadores brasileiros

Para especialistas, problema é pecuária intensiva Como a Amazônia, o Pantanal já teve 17% da sua paisagem natural devastada, mas o drama da planície alagada, assim como o de outras áreas úmidas do Brasil, é praticamente ignorado pelos governos estaduais e federal, afirmam cientistas reunidos em Cuiabá para discutir o futuro dessas regiões. Por Carolina Glycerio, da BBC Brasil em São Paulo, 25 de julho, 2008 - 17h50 GMT (14h50 Brasília).

Crise alimentar pressiona áreas de alagamento, alertam especialistas

Áreas úmidas contêm grandes estoques de carbono A crise dos alimentos e o aumento da demanda por biocombustíveis estão entre as maiores ameaças à preservação das áreas úmidas, alerta a declaração final da 8ª Conferência Internacional de Áreas Úmidas (Intecol), segundo um esboço adiantado à imprensa. De acordo com a declaração, chamada Carta de Cuiabá, a busca de novas terras para a agricultura e para produzir biocombustíveis e projetos de hidrelétricas pressionam

Top