Índice da edição de 19/07/2008

Os custos invisíveis da energia nuclear, por Henrique Cortez Tempo de acumulação. Tempo de dissipação. artigo de Mayron Régis Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam): Cresce desmatamento em áreas indígenas do Acre trabalho escravo: Pecuaristas, usineiros e carvoeiros entram para a lista suja Todas as centrais nucleares francesas serão avaliadas após recente vazamento em Tricastin Minc avisa a usineiros de Pernambuco que não há intocáveis Minc diz que só haverá uma usina no Rio Xingu Estudo de

Os custos invisíveis da energia nuclear, por Henrique Cortez

[The invisible costs of nuclear power, by Henry Cortez] [EcoDebate] Um dos mais discutíveis argumentos dos defensores da energia nuclear é o que afirma que seus custos de geração são competitivos e mais baixos do que a energia eólica. É um argumento verdadeiro apenas se consideramos a geração no curto prazo, desconsiderando todo o ciclo de vida dos resíduos nucleares. Na prática ela gera custos que serão subsidiados pela sociedade ao longo

Tempo de acumulação. Tempo de dissipação. artigo de Mayron Régis

[EcoDebate] A certa altura da novela “O Pantanal”, reprisada pelo Sistema Brasileiro de Televisão, a atual esposa do fazendeiro e a cunhada deste do primeiro casamento digressionam ao verem-no viajar de avião rumo a Campo Grande para vender seu gado enquanto que anos atrás ele saia em cortejo com seus vaqueiros numa viagem que duraria semanas. 2828

Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam): Cresce desmatamento em áreas indígenas do Acre

Relatório anual produzido pelo Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) sobre áreas protegidas no Acre revela que 13,6 mil hectares em terras indígenas e unidades de conservação estaduais e federais foram desmatadas entre janeiro de 2006 e dezembro de 2007 no estado. O anúncio foi feito, no dia 17/7, em Rio Branco, pelo diretor-geral do Sipam, Marcelo Lopes, com base em informações do Programa de Monitoramento de Áreas Especiais (ProAE). Em

Todas as centrais nucleares francesas serão avaliadas após recente vazamento em Tricastin

Autoridades realizarão testes em todas as centrais nucleares francesas, a fim de garantir que vazamentos, como o recentemente ocorrido em Tricastin, no sul da França, não se repitam, disse o ministro do Ambiente, Jean-Louis Borloo. Por Henrique Cortez, do EcoDebate, com Agências. A Areva, operadoras da usina de Tricastin, informou, no início deste mês, que 30 metros cúbicos de líquidos com urânio enriquecido, foram acidentalmente derramados sobre o solo e um

Minc avisa a usineiros de Pernambuco que não há intocáveis

O tom usado pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, no dia 17/7, ao se referir aos usineiros de Pernambuco indica que o governo pretende continuar com medidas duras e intensa fiscalização sobre a cultura da cana-de-açúcar no estado. Minc aproveitou a entrevista coletiva na qual anunciou medidas para agilizar o processo de licenciamento ambiental para mandar um recado aos usineiros: “Vai aqui um recado para Pernambuco: Não há intocáveis.”

Minc diz que só haverá uma usina no Rio Xingu

Ao anunciar ontem um pacote com medidas administrativas para reduzir os prazos de concessões das licenças ambientais de obras públicas e privadas, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse que "comunicou" ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva aceitar a construção de apenas uma usina na bacia do Rio Xingu - a de Belo Monte, no Pará. A decisão, segundo o ministro, foi tomada em reunião com o presidente

Estudo de plantas médicas indígenas cai na ilegalidade

Cientistas trabalham sem autorização para contornar burocracia, diz cientista. Farmacólogos afirmam que órgão federal que regula o setor impede pesquisas e prejudica compensação de tribos por seu conhecimento A pesquisa com plantas medicinais descobertas por culturas tradicionais só existe hoje no país se for feita na clandestinidade. Essa é a opinião do farmacólogo Elisaldo Carlini, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), e de vários outros pesquisadores da área que participam

MS quer que Lula barre ação para demarcar área indígena

O governo de Mato Grosso do Sul quer que o presidente Lula revogue o estudo para demarcação de terras indígenas em 26 municípios do Estado. O documento, que será encaminhado a Brasília, foi o resultado final de uma reunião, convocada às pressas pelo governador André Puccinelli (PMDB), entre prefeitos, deputados (federias e estaduais) e o senador Valter Pereira. Do Jornal de Santa Catarina, Sexta-feira, 18 de julho de 2008 -

Povos indígenas, história e democracia, artigo de Paulo Maldos

"Em agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) poderá julgar a ação que questiona a demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, feita pelo governo Fernando Henrique e homologada e registrada pelo governo Lula. Fruto de 34 anos de luta dos povos indígenas e da solidariedade de movimentos sociais e entidades civis, a demarcação vem sendo contestada por seis fazendeiros invasores e seus aliados políticos e militares", escreve

Inadimplência do biodiesel sobe e setor queima estoques

A Petrobras silenciou-se ontem ao ser questionada sobre qual o volume de biodiesel que encontra-se em seus estoques estratégicos. As distribuidoras afirmam que, desde o começo do ano, esses estoques estão sendo utilizados para cumprir a mistura obrigatória de 2% de biodiesel no diesel, pois a inadimplência na entrega do biocombustível não acabou. Mas, desde maio, o quadro vem se agravando e mais de 30% do consumo mensal estaria saindo

Top