DETER verifica 1.096 km2 desmatados na Amazônia em maio

De acordo com o sistema DETER – Detecção do Desmatamento em Tempo Real, 1.096 km2 da floresta foram mapeados como corte raso ou degradação progressiva durante o último mês de maio, período em que 46% da Amazônia Legal esteve coberta por nuvens. Esta área é semelhante à verificada em abril, quando foram detectados 1.123 km2 desmatados com 53 % de cobertura de nuvens.

Do total verificado pelo DETER em maio, 646 km2 correspondem ao Mato Grosso, número 19% menor ao verificado em abril, que mostrou 794 km2. Também foram identificados 262 km2 no Pará, ante apenas 1,3 km2 no mês anterior. O aumento no Pará se explica pela área coberta por nuvens – enquanto em abril apenas 11% do Pará pôde ser visto pelos satélites, em maio a observação aumentou para 41% da área do estado.

Os dados do sistema DETER referentes ao mês de junho serão divulgados no dia 29 de julho. Da mesma forma que o levantamento de maio, os dados de junho do DETER estão sendo qualificados com imagens dos satélites Landsat e CBERS, que apresentam melhor resolução espacial.

Novos relatórios
De maio a outubro, quando a cobertura de nuvens na Amazônia é menor e possibilita uma melhor observação da região, INPE produzirá, sempre que possível, relatórios públicos mensais de avaliação e qualificação dos dados do sistema DETER.

Os relatórios públicos do DETER serão acompanhados de análises explicativas, que usarão imagens de satélites de melhor resolução (CBERS, LANDSAT), quando disponíveis.

Para o mês de maio, primeira edição deste novo relatório, o INPE analisou 18 imagens LANDSAT, localizadas nos estados do Mato Grosso, Pará, Rondônia e Amazonas, todas com data posterior a 15 de junho de 2008.

Foram avaliados 241 polígonos de desmatamento, representando 544 km2 ou aproximadamente 50% da área total dos polígonos do mês de maio (1.096 km2).

Do total avaliado, 88,3% foram confirmados como desmatamento, sendo 59,5% desmatamento tipo corte raso, 28,8% de degradação florestal e 11,7% não se enquadraram nestas classes. O relatório encontra-se disponível no site do DETER (www.obt.inpe.br/deter).

O INPE considera que a qualificação dos dados do DETER será muito importante para aumentar a confiança do governo e da sociedade nas indicações do sistema.

Os dados do DETER referentes ao mês de junho serão divulgados no próximo dia 29, acompanhados do respectivo relatório de avaliação.

O DETER
Em operação desde 2004, o DETER foi concebido pelo INPE como um sistema de alerta para suporte à fiscalização e controle de desmatamento. São mapeadas tanto áreas de corte raso quanto áreas em processo de desmatamento por degradação florestal. É possível detectar apenas polígonos de desmatamento com área maior que 25 hectares por conta da resolução dos sensores espaciais (o DETER utiliza dados do sensor MODIS do satélite Terra e do sensor WFI do satélite sino-brasileiro CBERS, com resolução espacial de 250 metros). Devido à cobertura de nuvens, nem todos os desmatamentos maiores que 25 hectares são identificados pelo sistema.

Informações do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

[EcoDebate, 16/07/2008]

Top