Índice da edição de 03/07/2008

Como seria se, fatalmente, não houvesse amanhã? artigo de Carlos R. Spehar Indígenas Guajajara sofrem atentado e recebem ameaças no Maranhão Procuradora do Trabalho confirma denúncias sobre trabalho infantil nas lavouras de fumo Indústrias negam incentivar trabalho infantil nas plantações de fumo Ibama aplica R$ 6,2 milhões em multas na região Norte de Mato Grosso MPF mantém posição favorável à demarcação contínua da Raposa Serra do Sol rio Tietê na região de Salto: na estiagem a

Como seria se, fatalmente, não houvesse amanhã? artigo de Carlos R. Spehar

[EcoDebate] Tema atual, as ameaças, decorrentes da voraz ação humana sobre os biomas terrestres são abordadas com freqüência. A vida pululante, que parece infindável, de tantas nuances que apresenta, a base de tudo que o ser humano conquistou, está, mais do que nunca, subjugada, sob forte ameaça. Como reportado recentemente, não há um lugar, no planeta Terra, por mais inóspito, que não tenha sofrido ação antrópica, predadora ou não. 2604

Indígenas Guajajara sofrem atentado e recebem ameaças no Maranhão

Eles tiveram suas casas baleadas e receberam bilhetes com ameaças de morte. Na madrugada de quinta (26) para sexta-feira passada (27), dois indígenas do povo Guajajara - que vive próximo ao município de Arame, no Maranhão - tiveram suas casas baleadas. Os indígenas, que vivem entre a aldeia e o município de Grajaú, estavam no momento do atentado em Grajaú. 2603

Procuradora do Trabalho confirma denúncias sobre trabalho infantil nas lavouras de fumo

Durante audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), nesta quarta-feira (2), a procuradora Margaret Matos de Carvalho confirmou as denúncias veiculadas pela Rede Paranaense de Comunicação (RPC), em reportagem do dia 18 de maio último, sobre o uso de mão-de-obra infantil no cultivo e preparo das folhas de fumo no estado. Margaret é procuradora do Ministério Público do Trabalho no Paraná. Ela disse que milhares de

Indústrias negam incentivar trabalho infantil nas plantações de fumo

Os preços praticados pela indústria do fumo para comprar o tabaco dos produtores não cobre os custos da mão-de-obra e obriga os agricultores a usar as famílias como força de trabalho. A denúncia é da procuradora do Trabalho Margaret Matos, que participou, ontem (2), da audiência pública no Senado que avaliou o trabalho infantil nas plantações de fumo na Região Sul do país. Da Agência Brasil. 2601

Ibama aplica R$ 6,2 milhões em multas na região Norte de Mato Grosso

Fiscais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) percorrem municípios da região Norte com ações da operação Guardiões Termópilas, cujo foco são as áreas desmatadas e onde há exploração ilegal de madeira, bem como a Arco de Fogo, que age em serrarias, mercado consumidor. Em pouco mais de três meses as multas aplicadas superam R$ 6,2 milhões. Por Leandro Nascimento, de Sinop, para o 24Horas News, 02/07/2008 - 08h16. 2600

MPF mantém posição favorável à demarcação contínua da Raposa Serra do Sol

A Procuradoria Geral da República (PGR) emitiu novo parecer em que, mais uma vez, considera plenamente regular o procedimento do governo federal, que resultou na demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, em área contínua. O documento será encaminhado para o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto, relator de ações que contestam a demarcação. A previsão é de que em agosto, após o recesso

rio Tietê na região de Salto: na estiagem a concentração de esgoto equivale a 50% da vazão total do rio

Esgoto é causa da espuma em Salto, diz Cetesb Sorocaba, 2 (AE) - O excesso de esgoto é a causa da formação de espuma no rio Tietê na região de Salto, interior de São Paulo, segundo a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb). A espuma voltou a cobrir o rio na área urbana depois de quase dois anos de ausência. De acordo com o gerente do setor de Águas Interiores,

Riqueza gerada com o agronegócio em Lucas do Rio Verde não atende a população

O município de Lucas do Rio Verde, localizado a 300 quilômetros de Cuiabá (MT) nasceu na década de 1970 com a abertura da BR 163 e possuía uma vegetação de florestas e cerrado.  Hoje, segundo a Organização Luverdense de Meio Ambiente (Oluma), com a expansão da fronteira agrícola, resta muito pouco de suas florestas.  De forma geral, a organização relata como principais impactos dessa expansão o desmatamento indiscriminado, a drenagem

Degradação do solo afeta 46 mi no Brasil

A degradação do solo está aumentando em muitas partes do mundo, segundo estudo divulgado hoje pela FAO, com dados pesquisados num período de 20 anos. Definida como o declínio a longo prazo na função e na produtividade de um ecossistema, a degradação do solo está aumentando em gravidade e extensão, afetando mais de 20% das terras agrícolas, 30% das florestas e 10% dos pastos. Cerca de 1,5 bilhão de pessoas, um

Frente à crise alimentar, que alternativas? artigo de Esther Vivas

Adital - A crise alimentar tem deixado sem comida a milhares de pessoas em todo o mundo. À cifra de 850 milhões de famintos, o Banco Mundial soma mais cem, fruto da crise atual. A "tsunami" da fome não tem nada de natural, mas é resultado das políticas neoliberais impostas sistematicamente durante décadas pelas instituições internacionais. Porém, frente a essa situação, que alternativas se apresentam? É possível existir outro modelo de

Para salvar a Amazônia, artigo de Sérgio Abranches

Mais que nunca é indispensável mobilizar a inteligência e capacidade científica nacionais [Scientific American Brasil] Quem vai à Amazônia não tem dificuldade para identificar as áreas sem exploração comercial, que no passado foram desmatadas para formar pastagens ou campos de cultura. Se for até a região madeireira verá as serrarias de baixa produtividade gerando mais pó de serra e lasca de madeira que as tábuas que comercializam para uso banal. Poderá

Top