Capobianco, que deixou o governo anteontem, diz que o Planalto queria reduzir o MMA a um órgão licenciador de obras

"Ministério virou pasta de 2ª categoria" - O Planalto queria reduzir o Ministério do Meio Ambiente a um órgão licenciador de obras. A síntese da crise que levou a ministra Marina Silva e alguns secretários foi feita ontem ao Estado por João Paulo Capobianco, ex-secretário-executivo do ministério e ministro interino até a posse, anteontem, de Carlos Minc. Capobianco diz que a questão ambiental nunca foi considerada importante pelo governo. E

Minc quer exigir novas compensações de termelétricas

O Ministério do Meio Ambiente pretende exigir compensações novas e mais duras para empresas que decidam erguer usinas termelétricas a carvão, óleo combustível e gás natural. Para cada 100 megawatts (MW) de potência instalada de térmicas movidas a combustíveis poluentes, o plano é exigir investimentos na construção de 3 MW a 5 MW em usinas que geram energia a partir de fontes renováveis, como eólicas ou pequenas centrais hidrelétricas (PCHs).

Ambientalistas internacionais vêem Minc com desconfiança

Um clima de desconfiança aguarda hoje o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, em sua estréia num fórum internacional. A maioria dos ambientalistas presentes na Conferência sobre Diversidade Biológica de Bonn, na Alemanha, vê na renúncia de Marina Silva um sinal de que a preservação da natureza não é prioridade do governo brasileiro. Da Folha de S.Paulo, 29/05/2008. 1725

Cerrado: Governo mudará regras contra desmatamento

Áreas de cerrado serão excluídas de portaria que proíbe financiamentos públicos para produtores sem licença ambiental Cedendo a pressões do governador do Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve anunciar amanhã, durante o Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em Belém, a flexibilização da portaria que restringiu o crédito oficial para os produtores que não têm licença ambiental, medida adotada pela ex-ministra Marina Silva para

reserva legal: Governo vai subsidiar fazendeiros que recuperarem áreas desmatadas

Brasília, 28 (AE) - Depois de fazer exigências ambientais severas para conceder crédito aos municípios do bioma amazônico, o governo decidiu subsidiar o reflorestamento de áreas desmatadas nos Estados do Norte e do Centro-Oeste. Incluída na Medida Provisória (MP) de refinanciamento das dívidas agrícolas, a proposta prevê uma linha de financiamento com taxa de juros subsidiadas para recomposição da chamada reserva legal das fazendas das duas regiões, situadas nos biomas

Política industrial privilegia automóveis. Montadoras e autopeças ficarão com metade do total de incentivos

O setor automobilístico vai receber mais da metade dos incentivos fiscais concedidos pelo governo por meio da nova política industrial, revela levantamento inédito do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). No total, as desonerações previstas para diversos setores da indústria vão somar R$ 6,1 bilhões até 2011. Montadoras de carros e fabricantes de autopeças ficarão com R$ 3,2 bilhões. Os incentivos vêm no momento em que o setor

Campanha mundial planta dois bilhões de novas árvores no mundo

Em menos de 18 meses, um acontecimento digno de celebração, a iniciativa popular “Plantemos para o Planeta: Campanha do 1 Bilhão de Árvores” supera a marca de dois bilhões de mudas e sementes plantadas em todo o planeta. O objetivo agora cresce para mais de uma árvore por pessoa, ou seja, a meta é que sete bilhões sejam plantadas até o final de 2009, a época da conferência da Organização

desmatamento: Briga de índices, artigo de Míriam Leitão

[O Globo] Já vi este filme. O Brasil brigava pelos índices. Qual deles media mais precisamente o que se passava? A metodologia do instituto distorcia o número final? Ministros trocavam de instituto. O governo mudava metodologias e calendários. Vista com a lucidez que o tempo traz, aquela era uma briga insensata. A inflação nos ameaçava naquele momento. O desmatamento da Amazônia é um perigo presente. 1720

Crise de alimentos e crise de modelo, artigo de Renato S. Maluf

[Valor Econômico] O mundo vem sendo sacudido por uma conjuntura crítica em cujo centro se encontra o principal determinante do direito elementar à vida que é o acesso aos alimentos, fortemente afetado pela alta dos preços de alimentos essenciais como arroz, milho, soja, trigo e lácteos. Essa alta também desestabiliza o abastecimento alimentar em quase todos os países do mundo. No Brasil, o Dieese registrou aumento no custo da cesta

Danos à natureza cortarão padrão de vida de pobres

Danos a florestas, rios, vida marinha e outras reservas naturais podem reduzir pela metade os padrões de vida das populações pobres do planeta, deverá concluir um estudo a ser divulgado durante a Convenção sobre Diversidade Biológica que está sendo realizada nesta semana em Bonn, na Alemanha. Por Richard Black, da BBC News. 1718

Top
Betway Casino Roulette Image Banners
Betway Casino Roulette Image Banners