Termelétrica, UTE Porto do Itaqui: Justiça Federal determina suspensão de licença ambiental

O procedimento de licenciamento ambiental da usina termelétrica Porto do Itaqui, no Maranhão, que estava sendo realizado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, foi suspenso ontem (26) pela Justiça Federal do estado. A licença prévia, que já havia sido concedida, também foi suspensa. Por Sabrina Craide, da Agência Brasil. De acordo com a Procuradoria da República no Maranhão, a decisão é fruto de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público

Agroecologia: a solução para as mazelas do mundo, entrevista com Peter Rosset

“Três décadas de acordos de livre comércio e políticas neoliberais desmantelaram a capacidade da maioria dos países de produzirem sua própria comida.” A constatação é de Peter Rosset, agroecologista americano. Nesse cenário, os investidores têm descoberto o “commodity trading (comércio de bens) como resultado do colapso do verdadeiro mercado estatal nos EUA, e estão em busca desesperada de novas áreas de investimentos”. Entretanto, explica, esses grupos lucram tanto com as

Argemiro Procópio: Professor do IREL critica política ambiental brasileira para a Amazônia e diz que a monocultura é o maior problema a ser enfrentado na região

“O subdesenvolvimento é sustentável na Amazônia” Ao deixar o Ministério do Meio Ambiente, a senadora Marina Silva chamou, mais uma vez, as atenções do mundo para a Amazônia. O histórico de defesa da região concedeu à parlamentar grande prestígio internacional, e analistas estrangeiros insinuam que a sua saída do ministério deve aumentar as pressões externas sobre as políticas brasileiras para a Amazônia. Por Rodolfo Borges, da Secretaria de Comunicaçao da UnB

Governo Lula abriu mão da agenda ambiental. Agora é crescimento sustentado e não sustentável. Entrevista com Marcelo Furtado

Uma das organizações ambientais mais atuantes do mundo, conhecida por não aceitar doações de governos nem empresas e com 35 mil filiados no Brasil, o Greenpeace se diz preocupado com o comportamento do governo Lula no meio ambiente. Embora simpático ao novo ministro, Carlos Minc, o Greenpeace acendeu uma espécie de luz amarela depois das declarações do novo presidente do Ibama, Roberto Messias Franco, que prometeu acelerar os licenciamentos, inclusive

Participantes de encontro rejeitam hidrelétricas e apresentam plano para Bacia do Xingu

Em carta divulgada ontem (26), os participantes do Encontro Xingu Vivo para Sempre se dizem contrários à construção de hidrelétricas ao longo do Rio Xingu e exigem a implementação de um projeto de desenvolvimento composto de 12 tópicos. O encontro realizado entre os dias 19 a 23 de maio, em Altamira (PA), reuniu índios, ribeirinhos e organizações da sociedade civil para discutir os empreendimentos hidrelétricos previstos para o Rio Xingu. Durante

Governadores da Amazônia preparam ofensiva conjunta contra restrições ambientais

Estados da Amazônia buscam pauta comum - Os governadores da Amazônia Legal preparam uma ofensiva política contra o pacote de arrocho ambiental implementado pelo Ministério do Meio Ambiente. O primeiro ato ocorrerá nesta sexta-feira, em Belém (PA), durante inédito encontro dos chefes do Executivo de nove Estados da região. Por Mauro Zanatta e Caio Junqueira, do Valor Econômico, 26/05/2008. 1617

Projetos de Desenvolvimento Sustentável (PDS): Projeto de Dorothy está abandonado

Após 3 anos da morte da freira, falta apoio para manter assentamentos Três anos depois da morte da missionária americana Dorothy Stang, seu plano de transformar uma área de quase 200 mil hectares em Anapu, no oeste do Pará, em um modelo de exploração sustentável da floresta por agricultores familiares está praticamente parado. Mais da metade do território que deveria virar assentamento continua invadido por fazendeiros e madeireiros. Apenas 317 famílias

Um depoimento pessoal sobre a MMX, artigo de Apolo Heringer Lisboa

Prezados companheiros dos fóruns de ongs e de comitês de bacias. Em relação ao que formei de opinião sobre a empresa MMX, ao longo de alguns meses, e salvo melhor juízo, declaro aqui o seguinte: Em minha experiência na presidência do CBH Velhas conheci o Leandro Quadros, geólogo que era funcionário da MBR. Em todos os embates sobre outorgas de água, competência legal dos CBHs, cujo debates eram uma oportunidade para ampliarmos

Ecologia do medo e epistemologia da catástrofe, artigo de Henrique Carneiro

[Revista Cult] Os três últimos livros de um dos mais importantes marxistas norte-americanos, o urbanista e historiador Mike Davis, traduzidos recentemente no Brasil (Cidades mortas, Record, 2007; O monstro bate à nossa porta: A ameaça global da gripe aviária, Record, 2006; e Planeta favela, Boitempo, 2006), assim como a publicação de um novo, Apologia dos bárbaros: Ensaios contra o império, a sair neste ano também pela Boitempo (com apresentação de

Remédios da floresta: Brasil ganha o seu primeiro índice científico de plantas medicinais

O Brasil tem algumas das mais biodiversas florestas do planeta, mas o tratamento com plantas ainda é muito pouco utilizado por profissionais de saúde. Diferentemente do que ocorre na China, por exemplo, onde a maioria das terapias corriqueiramente receitadas é fitoterápica, por aqui a prática é muitas vezes restrita a pessoas sem formação técnica e, por isso mesmo, marginalizada. Numa tentativa de mudar este quadro, foi organizado pela primeira vez

poluição: Em Pequim, respirar fundo será problema para atletas

Os atletas vão enfrentar um adversário inusitado nas Olimpíadas de Pequim: a poluição. A capital chinesa apresenta níveis de poluentes no ar superiores aos considerados seguros pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A poluição, proveniente de indústrias, queima do carvão e grande número de veículos em circulação, pode causar problemas respiratórios e comprometer o desempenho dos competidores nas provas. Por Flávia Dourado, da ComCiência, Revista Eletrônica de Jornalismo Científico, SBPC/LABJOR,

Top