PF combate liberação de cargas irregulares de madeira em Mato Grosso

A Polícia Federal (PF) desencadeou ontem (29/4) a Operação Termes, no estado de Mato Grosso. Segundo nota divulgada pela PF, o objetivo é desmontar um esquema de liberação de cargas irregulares de madeira, que envolvia advogados e servidores de órgãos públicos, como a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso, a Delegacia Estadual do Meio Ambiente e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Matéria de Ana Luiza Zenker, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate.

A operação mobiliza 250 policiais federais e 20 agentes da Força Nacional de Segurança Pública, que devem cumprir cerca de 60 mandados de prisão e 58 de busca e apreensão.

Segundo a nota da PF, as irregularidades foram descobertas a partir da Operação Arco de Fogo, para reprimir crimes ambientais na Floresta Amazônica. O esquema consistia na facilitação do comércio ilegal de madeira em todas as suas fases, desde o licenciamento irregular de madeireiras e projetos florestais, passando pela emissão de Certificados de Identificação de Madeira falsos até o envolvimento de policias rodoviários federais, que seriam responsáveis pela fiscalização da carga.

A ação da Polícia Federal se concentra nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, São Félix do Araguaia, Comodoro, Cáceres, Porto Espiridião, Sinop, Colíder, Porto dos Gaúchos, Marcelândia, Cláudia, Alta Floresta, Paranaíta e Aripuanã. Termes, o nome da operação, em latim significa verme.

Top