Ministério não trabalha com proposta de anistia para desmatadores, diz Marina Silva

Em entrevista coletiva realizada ontem (11/2), a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, afirmou que os Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento não trabalham com qualquer proposta de anistia para desmatadores nem para a redução da reserva florestal na Amazônia ou qualquer outra localidade. Danilo Macedo e Sabrina , repórteres da Agência Brasil. 643

Governo pedirá rigor para evitar financiamento a quem desmata

Brasília - O governo promoveu hoje mais uma reunião para tentar encontrar medidas mais rigorosas que evitem que bancos oficiais e privados financiem qualquer tipo de projeto de quem desmatou na Amazônia. Duas outras reuniões ainda serão realizadas pela área técnica do governo. Até abril, o Planalto espera ter em mãos um banco de dados à disposição das instituições financeiras para que elas possam consultar, em tempo real e verificar

Comissão de Direitos Humanos do Senado discute direitos humanos no Brasil e transposição de águas do São Francisco

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) realizará esta semana duas audiências públicas: nesta terça-feira (12), o colegiado discute a situação dos direitos humanos no Brasil e, na quinta-feira (14), os senadores ouvirão especialistas sobre a transposição de águas do Rio São Francisco. Os dois debates terão início às 9h. Por Iara Guimarães Altafin, da Agência Senado, 11/02/2008 - 10h22. 641

Entrevista com João Suassuna – A polêmica da transposição

Especialista em hidrologia do semi-árido põe em dúvida reais benefícios do programa para o Rio São Francisco - Um dos mais antigos projetos brasileiros na área de recursos hídricos, a transposição do Rio São Francisco, idealizado para amenizar os problemas das secas na Região Nordeste, ainda é alvo de acalorados debates, mesmo no momento em que começa a sair do papel. Enquanto o governo sustenta que a transposição será um

Segundo fiscais do trabalho, guaranis são maioria nos casos de superexploração em Mato Grosso do Sul

Canaviais empregam mais índios - Todos os dias, no fim da tarde, o movimento na estrada de acesso às Aldeias Jaguapiru e Bororó, na periferia de Dourados, em Mato Grosso do Sul, aumenta. É quando chegam os ônibus de trabalhadores rurais, após mais uma jornada nas usinas de açúcar e álcool da região. Vêm lotados de índios. Por Roldão Arruda, DOURADOS, O Estado de S.Paulo, 11/02/2008. 639

O PAC ajuda a desmatar. Entrevista com Philip Fearnside

Philip Fearnside, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus, é considerado o segundo cientista mais citado no mundo nos últimos dez anos, de acordo com o Science Citation Index. Formado em biologia pela Universidade do Colorado e Ph.D. em ecologia pela Universidade de Michigan, Fearnside comanda uma equipe que mapeia os serviços ambientais prestados pela floresta. 637

Fontes energéticas alternativas ainda patinam no País

SÃO PAULO - O ano de 2008 começou com um quadro pouco animador para o desenvolvimento das fontes alternativas de energia no Brasil. As duas principais ações do governo federal na área, o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa) e o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), ainda patinam em seus resultados e não cumprem as metas estipuladas inicialmente, o que revela a

Baixo Parnaíba: Que razão governa este mundo? artigo de Mayron Régis

[Fórum On Line] Que razão governa este mundo de tais formas – muda, involuntária, desatenta e esmagadora – que se saiba infinitamente pouco a respeito do florescer descomposto e enigmático do Cerrado leste maranhense? Haveria alguma prenda que absolvesse quem negligencia as áreas de brota e rebrota de bacurizeiros nas chapadas dos Remédios, Caboclos e da Santa Fé – município de Chapadinha – bacia do rio Munim – Baixo Parnaíba

Uruguay: un nuevo debate sobre el agua, artigo de Víctor L. Bacchetta

[EcoPortal] Uruguay tiene un acceso al agua importante, ejemplo en el mundo, agua que se toma de la canilla, pero por otro lado va camino a la depredación. El agua es un líquido vital que no tiene sustituto. Es única, es finita, se está acabando, se está malgastando, y existen emprendimientos para transformarla en capital. 634

Top