Grandes libertações de trabalhadores em canaviais dominam 2007

Quatro maiores ações do ano ocorreram em regiões de expansão do cultivo de cana-de-açúcar e resgataram quase 3 mil pessoas (mais da metade da soma de 5.877); duas grandes operações envolveram trabalhadores indígenas Por Iberê Thenório, da Agência de Notícias Repórter Brasil Mais da metade dos resgatados de condições análogas à escravidão em 2007 trabalhava no cultivo de cana. Foram 2.947 pessoas retiradas dessa situação em apenas quatro usinas. As fiscalizações nessas

CPT vê ligação direta entre violações de direitos humanos e avanço do agronegócio

As ocorrências de trabalho escravo no Brasil ainda resistem porque estão vinculadas à expansão de atividades econômicas agrícolas que contam com preços internacionais favoráveis. A avaliação é do coordenador da campanha de combate ao trabalho escravo da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Frei Xavier Plassat, que comentou hoje (1º) os resultados da pesquisa divulgada pela organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch. Por Marco Antônio Soalheiro, repórter da Agência Brasil 753

Dados de satélites rápidos estão de acordo sobre alta no desmate

O Brasil dispõe hoje de três sistemas de detecção via satélite para monitorar o ritmo da devastação amazônica. Os dois que enxergam a floresta com mais agilidade, independentemente das margens de erro, registram uma aceleração no desmate, tendência que é contestada pelo ministério da agricultura e pelo governo de Mato Grosso. Por Eduardo Geraque, Folha de S.Paulo, 01/02/2008 751

Aquecimento vai piorar fome até 2030. Equipe da Universidade Stanford identificou 12 regiões mais afetadas

A mudança climática prejudicará nos próximos 20 anos a produtividade de culturas importantes para a alimentação humana em algumas das áreas mais pobres do mundo, segundo estudo de pesquisadores do Programa de Segurança Alimentar e Meio Ambiente da Universidade Stanford (EUA). O trabalho, coordenado por David Lobell, foi publicado nesta semana pela revista Science. Carlos Orsi, estadao.com.br, publicado pelo O Estado de S.Paulo, 01/02/2008 749

Ainda o Semi-árido, artigo de Roberto Malvezzi

Há uma nova concepção do semi-árido, antagônica ao velho discurso das oligarquias, que traduz o confronto mortal entre dois modelos. A nova concepção do semi-árido – que chamamos de convivência com o semi-árido -começa de seu rico potencial. [Carta Maior] Uma das dificuldades maiores no debate sobre a transposição do rio São Francisco é deparar com pessoas que ainda tem uma velha e obsoleta visão do que seja o semi-árido brasileiro.

O que é mesmo a morte? E a vida? artigo de Washington Novaes

[O Estado de S.Paulo] Numa série de ensaios de personalidades do mundo científico, a revista New Scientist (13/10/2007) levanta alguns temas perturbadores. Primeiro, partindo do fato de que os êxitos da medicina estão eliminando infecções que são das causas mais freqüentes de mortes - e com isso alongam a vida média das pessoas -, coloca-se esta questão: a contrapartida da vida mais longa costuma ser a convivência com doenças crônicas,

Top