Exército retoma as obras de transposição do São Francisco

Após impasse judicial, 350 homens se concentram no trecho do Rio São Francisco em Pernambuco. Sem mais impasses judiciais ou protestos que impeçam a transposição do Rio São Francisco, 350 homens do Exército retomaram ontem as obras nos pontos de captação em Cabrobó e Floresta, em Pernambuco, que irão levar água através dos eixos Norte e Leste. O eixo Norte, saindo de Cabrobó, levará água para Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. O eixo Leste sairá de Floresta e beneficiará o agreste pernambucano, até a Paraíba. Angela Lacerda, do O Estado de S. Paulo, 08/01/2008

Em 27 de novembro, o bispo de Barra (BA), d. Luiz Flávio Cappio, um dos mais ferrenhos críticos da transposição, iniciou greve de fome que durou 24 dias, dois anos depois de ter feito jejum de 11 dias, contra o projeto.

O trabalho do Exército, iniciado em junho do ano passado, deverá se estender até março de 2010. Eles executam tarefas de topografia e construção de duas barragens – de Tucutu (eixo Norte) e Areias (eixo Leste) – e dois canais de aproximação do rio com as estações de bombeamento. Os canais devem ser profundos para garantir que não falte água na captação do sistema.

De acordo com a assessoria do Ministério da Integração Nacional, uma equipe de biólogos, arqueólogos e engenheiros florestais acompanha o trabalho do Exército, visando ao programa de revitalização. O projeto de transposição – garante o ministério – não coloca em risco o rio e tem sido cercado de cuidados socioambientais.

No eixo Norte serão dois quilômetros até a barragem; no Leste, 5,8 quilômetros. Os trabalhos do Exército não ultrapassam essas áreas. A partir daí serão 14 lotes de obras civis – do 1 ao 8 no eixo Norte e de 9 a 14 no eixo Leste.

No próximo dia 10 será assinado o primeiro lote, cuja licitação foi vencida pelo Consórcio Águas do São Francisco, formado pelas empresas Carioca S.A., Paulista e Serveng. A idéia do governo federal é fazer progressivamente um lote de cada eixo – o 1, depois o 9, em seguida o 2 e depois o 10 – para que os dois eixos se tornem irreversíveis e tenham de ser concluídos no próximo governo, independentemente de quem venha a suceder o presidente Lula.

A previsão é de conclusão do eixo Leste – que parte do ponto de captação em Floresta – até 2010. O eixo Norte levará mais tempo e tem previsão de conclusão até 2017. Este eixo terá 402 quilômetros de canais artificiais, 22 aquedutos, seis túneis e 22 reservatórios de pequeno porte. O Leste terá 220 quilômetros até o Rio Paraíba, com cinco aquedutos, dois túneis e nove reservatórios de pequeno porte. Os atrasos que vierem a ocorrer deverão ser debitados às brigas judiciais entre empresas que disputam a execução.

Top